Menu

Kit Aussie Moist

27 junho, 2016


Minha amiga foi pra Orlando no começo desse ano, enquanto ela estava lá, um dia veio me dizer que comprou o Aussie por $10 e o 3 Minute Miracle por $4. Fui pesquisar pra saber se valia a pena e se era uma boa compra, com medo de ser o mesmo preço que está aqui no Brasil, vi que o kit aqui no Brasil sairia por R$98,89 daí estava desistindo da compra até que ela me fala "Gatinha, o que tem aqui é o de 865ml, é o galão", não pensei duas vezes e pedi pra ela trazer pra mim. Então, restava saber se iria funcionar no meu cabelo. Assim que passou o carnaval, que foi quando ela voltou de viagem e me entregou os produtos, me rendi ao long bob e fui testar. 

Pelo que eu tinha lido, essa linha Moist é para cabelos secos e/ou ressecados, e meu cabelo às vezes fica meio opaco e sem brilho, mas nada como uma boa hidratação pra voltar a dar vida nele. Essa linha também promete ser ótima pra quem faz químicas no cabelo como escova progressiva ou luzes, mas não é o meu caso, o meu caso era a hidratação mesmo. Usei os três. 



Mesmo com o contraste da luz, dá pra ver que hidrata um pouco mais os fios e tem um resultado mais rápido. Não tirei foto no mesmo dia porque gosto de deixar meu cabelo secar naturalmente, mas mesmo assim dá pra perceber o efeito que dá. O cabelo fica mais brilhoso e, sim, diminui o frizz. Detalhe que eu não penteio o cabelo à seco, só penteio quando lavo, então nas duas fotos, meu cabelo não está penteado e nem escovado, apenas passei a mão pra ajeitar. 

Minhas observações
- O shampoo tem cocomide MEA que é um hidratante a base de óleo de coco, ou seja, o shampoo também ajuda na hidratação. 
- O condicionador que faz seu papel selando e protegendo os fios ao máximo. 
- O creme hidratante 3 Minute Miracle, deixa o cabelo como uma hidratação de salão só que feita em casa, mais barata e rápida, entende? Consegue nutrir e hidratar bastante os fios
- Tanto o shampoo e condicionador quanto o 3 Minute Miracle, tem um aroma maravilhoso de coco, nada enjoativo e que deixa o cabelo cheiroso por horas ou até 1 dia, o que é muito bom! As vezes me pego balançando o cabelo só pra sentir o cheiro. É, me impressionei com o aroma mesmo. 



Acho que, como qualquer outra marca, se usar toda a linha do produto, o resultado é mais preciso. Pude testar isso com o Aussie e não me arrependi. Lavo meu cabelo dia sim e dia não, fazendo com que na sexta-feira seja um dia sim para poder fazer a hidratação com o 3 Minute Miracle e passar o final de semana com o cabelo parecendo que saiu do salão. O efeito é realmente lindo e bom, porque também deixa o cabelo macio, ou seja, não é só aparência. 

Para não deixar meu couro cabeludo irritado, às vezes alterno usando o Controle de Queda da Pantene, mas no momento acabou, então só estou usando esse Aussie mesmo.  

Snapsave recente de um sábado que acordei com ele desse jeito após ter feito a hidratação na sexta-feira usando toda a linha (e sim, meu cabelo já cresceu um pouquinho):



No total paguei $24 (convertendo R$94,92), ou seja, o mesmo preço que daria comprando o kit no tamanho normal aqui no Brasil. Então, a minha dica é: se você conhece alguém que tá indo viajar ou que já está lá fora viajando, pode pedir pra trazer sem medo, porque vale a pena e é um dinheiro bem gasto. Não sei se poderei comprar novamente quando o meu galão acabar, mas se eu tiver com dinheiro, com certeza vou comprar nem que seja só o 3 Minute Miracle aqui no Brasil mesmo. É caro? É, mas vale. 

E aí? Vocês já usaram algum produto da Aussie? Usariam? Comentem aqui! 

Eu vi: Truque de Mestre

24 junho, 2016


Minha irmã assistiu a esse filme ano passado e ficou enchendo o saco pra eu assistir ele, dizendo que eu ia gostar muito e que esse ano iria sair o segundo filme e que eu tinha que ir com ela no cinema pra assistir. Em uma dessas tardes qualquer, cedi e fui assistir ao tal filme Truque de Mestre com ela pelo Netflix. Faz um tempo que assisti, lançaram o segundo filme recentemente e aí lembrei de fazer essa resenha, meio atrasadinha, mas vale pra quem tá curioso e não sabe se vale a pena assistir ou não.


Sinopse: Daniel Atlas é o carismático líder do grupo de ilusionistas chamado The Four Horsemen. O que poucos sabem é que, enquanto encanta o público com suas mágicas sob o palco, o grupo também rouba bancos em outro continente e ainda por cima distribui a quantia roubada nas contas dos próprios espectadores. Estes crimes fazem com que o agente do FBI Dylan Hobbs esteja determinado a capturá-los de qualquer jeito, ainda mais após o grupo anunciar que em breve fará seu assalto mais audacioso. Para tanto ele conta com a ajuda de Alma Vargas, uma detetive da Interpol, e também de Thaddeus Bradley, um veterano desmistificador de mágicos que insiste que os assaltos são realizados a partir de disfarces e jogos envolvendo vídeos.

Ok. A sinopse já disse praticamente tudo o que eu posso dizer nessa resenha sem spoilers. Agora só preciso dar minha opinião, sobre o que achei do filme.  



É aquele tipo de filme que te envolve do início ao fim, você fica ali prestando atenção em cada ação e cada movimento de cada personagem pra descobrir alguma falha ou alguma coisa que faça sentido para o desfecho do filme, mas mesmo assim se surpreende. Como eu assisti com a minha irmã que já tinha assistido ao filme, ela ficou toda hora falando "Presta atenção, olha!" e eu olhava cada detalhe, mas mesmo assim, foi surpreendente. Eu gostei muito!



O elenco foi muito bem escolhido. Cada integrante do grupo de ilusionistas tem seu mistério. Tem horas que fica meio confuso a relação deles, porque acho que tentaram mostrar tudo ao mesmo tempo de uma forma rápida. Não sei se quando gravaram esse, não imaginaram que iria ter um segundo, só sei que tem uma reviravolta boa no filme. Agora, se essa reviravolta foi feita pra "salvar" o filme, já não posso dizer muito, porque conseguiu me prender direitinho. 



Também faz a gente refletir sobre a indústria do entretenimento e, mais uma vez, sobre "os donos do poder" assim como é mostrado nas trilogias Divergente e Jogos Vorazes, só que esse não tem batalhas ou guerras. Enfim, pra quem gosta de assistir à truques de ilusionismo e/ou mágica, vai gostar do filme, ele tem uma sacada boa e inteligente. 



Como eu disse, o segundo filme já foi lançado e ainda está passando em alguns cinemas, vou tentar ir e com certeza fazer a resenha dele aqui no blog também. Uma pena que a Isla Fisher não tá nesse segundo filme, adoro ela, mesmo percebendo que esse tipo de filme não faz muito a cara dela, por mais que ela atue bem. 

Mas e aí? Já assistiram a esse filme? Gostam de filmes que falam de ilusionistas? Comentem aqui!

Seja a melhor versão de si mesmo

22 junho, 2016


A pessoa aqui é extremamente perfeccionista e, na sua cabeça, independente, pode ser muito dura consigo mesma. Mas ao longo dos anos eu aprendi a abraçar quem eu sou para garantir que estou em constante mudança, trabalhando e evoluindo no sentido de ser a melhor versão de mim mesma a cada dia. 

Silencie as vozes negativas
Elas estão na sua cabeça, no seu feed das redes sociais ou bem na sua frente, cara a cara, as vozes negativas estão ao nosso redor. Elas pretendem encher sua cabeça com a auto dúvida e fazer você se desencorajar dos seus objetivos. Eu encontrei esse tipo de negatividade em todos os cantos da minha vida e aprendi a ver direto. As pessoas só vão tentar te derrubar, se você estiver acima delas.


Diga não
Curiosamente é raro agradar a todos. Se você se levantar, vai fazer maravilhas pela sua confiança, especialmente em suas próprias habilidades. Saber quem você é, mesmo se não agradar aqueles em questão, é libertador e bom para os seus níveis de stress também. Então, seja você mesmo e quando tiver que dizer "não", diga "não" e fim.


Abrace suas imperfeições
Levei muito tempo para ser capaz de aceitar minhas imperfeições. Eu detestava meu nariz, hoje em dia já gosto dele e acho que se eu mudar, não vou ser mais eu, sabe? Quando eu comecei a aceitar minhas imperfeições, percebi que esses mesmos aspectos imperfeitos são o que me tornam perfeita e única. Então, quando eu falar da boca pra fora sobre meu nariz, orelha, boca e o que for, me lembro que isso é uma parte do que me torna ser quem eu sou. Única.


Sinta o fracasso
Já expliquei aqui que o fracasso é uma coisa boa. Sem falhas, você não sabe o que é certo, embora seja difícil de engolir, você vai olhar para trás um dia e perceber quantas situações negativas tiveram um impacto positivo sobre si mesmo. A falha deixa a pessoa mais forte e ambiciosa.


Absorva cuidadosamente
Ser a melhor versão de si mesmo não significa que você não vai se sentir inspirados por outras pessoas, mas é importante escolher seus inspiradores com cuidado e não apenas se basear em sua contagem seguidor/curtidas ou na última tendência.


Demorou alguns anos pra eu perceber como eu consegui silenciar essas vozes negativas de quem eu sou para garantir que eu estou no caminho certo para onde eu quero ir. Ainda não dominei totalmente, ainda não sou a melhor versão de mim totalmente, mas estou trabalhando nisso dia após dia, então qualquer pequena mudança, já é muita coisa. 

Mas e aí? Já se tornou a melhor versão de si mesmo? Ou está trabalhando nisso? Comentem aqui! 
Like Paradise por Thami Sgalbiero. Logo por Rebeka.
Todos os direitos reservados © 2011-2016.
Tecnologia do Blogger.