Menu

Tapete branco do VMA 2016

29 agosto, 2016


Faz tempo que não faço um post com meus looks favoritos de alguma premiação né? No ano passado só falei sobre as performances, esse ano resolvi voltar a falar dos looks, porque eu amo reparar nos estilos e roupas do white carpet. Sim, esse ano foi tapete branco que teve muita mulher poderosa desfilando por lá. Uma das coisas que percebi é que teve muitos looks pretos, parece que esse ano apostaram meeeesmo no tom preto. 





Acho que elas queriam dar um contraste por causa da cor do tapete que esse ano foi branco né? Mas teve umas que ousaram no branco/prata mesmo assim e arrasaram. 



Foco na Tove Lo que mesmo de tênis arrasou. Confortável e bonita. Quem disse que mulher não pode usar tênis nas premiações né? Ah, claro, teve mais outras muitas que apostaram no branco e prateado, a própria Britney trocou de roupa depois e apareceu na plateia com um vestido branco, mas estou colocando aqui as que passaram pelo white carpet e que mais me agradaram. 

Mas enfim, teve também looks de outras cores, fugindo do basicão e mesmo assim arrasando "colorindo o tapete" com diversos tons, sejam eles terrosos, pasteis ou vibrantes. 





Agora, pausa pra fofura que foi Beyoncé com sua filha, Blue Ivy que mais parecia uma princesinha:



O que falar das maquiagens? Todas bem cleans, bem no estilo que eu gosto. Pra quem não viu, fiz um vídeo falando sobre as maquiagens que eu mais gosto. Não que eu não goste de maquiagem forte, mas é que as mais cleans são as que mais me chamam atenção.



Já quero reproduzir todas essas maquiagens em mim. Quem me acompanha nessa? Vendo por foto até parece que é fácil, mas na verdade as maquiagens mais leves nesse estilo "to sem make" são as mais difíceis de se fazer. Tipo a da Kim Kardashian,  parece que ela passou rímel, gloss e blush, mas na verdade tem muuuuito mais técnicas ali né?

Já a maquiagem da Tove Lo, mesmo apostando em olho nada e boca tudo, conseguiu ficar clean, parece que ela fez um contorno + degradê na boca que deu um efeito incrível sem chamar muita atenção. E também não poderia deixar de comentar sobre a grande homenageada da noite, Rihanna, que também estava com uma maquiagem incrível.



Ela conseguiu realçar a cor do olho dela sem nem precisar usar sombra preta, e o batom escuro que é praticamente a sua marca só deu mais autenticidade pra maquiagem. Eu amei!

Mas agora me contem, qual desses looks que eu mostrei aqui no post vocês mais gostaram? E vocês gostam de maquiagens cleans também? Comentem aqui!

Snapchat ou Instagram Stories?

25 agosto, 2016


Todo mundo aqui já viu essa inovação do Instagram né? Eu pensava que o Snapchat já tinha patenteado isso de vídeo instantâneo em 24h, mas, parece que não. Mais uma vez, isso só serve para mostrar que você precisa estar inovando todos os dias na sua estratégia de mídias sociais, não adianta ficar na sua zona de conforto por estar tudo dando certo, sabe? Justamente por estar dando certo é que você precisa criar algo melhor ainda e assim sucessivamente. 

De qualquer forma, agora as(os) blogueiras(os) estão até agora confusos e se perguntando qual é o melhor para se usar com o blog. Snapchat ou Instagram Stories?



As histórias no Snapchat são melhores para... 
- filtros, dá pra se divertir com esses filtros;
- as pessoas já tem um público e a cada dia ganha novos públicos.
Então, não vejo blogueiras(os) abandonando completamente, porque ele já construiu essa base de usuários sólida e leal.

Por causa de novo recurso de compartilhamento de Snapchat, a sua capacidade para alcançar e ser recomendado por amigos é ilimitado. Com o clique de um botão, o perfil de alguém pode ser "recomendado" para as pessoas que eles seguem. 



Você tem a vantagem de conquistá-los com a sua personalidade enquanto no Instagram, é como julgar um livro pela capa.

O Snapchat é uma maneira original para se expressar, ainda mais se você é uma aspirante a atriz ou comediante, lá você pode assumir diferentes personagens de acordo com os filtros e isso é bem legal. Também é ótimo para mini tutoriais de beleza enquanto no Instagram fica confuso aquele vídeo rapidinho e você fica tendo que ver mais de uma vez pra entender. 



Agora também tem os "Bitmoji" que você pode criar uma bonequinha pra te representar e criar histórias com ela, ótimo pra quando você não tá afim de aparecer no aplicativo, mas quer contar alguma coisa para os seus seguidores.

O que deixa o aplicativo complicado são os seus defeitos como perder os snaps que não foram enviados na hora ou um atraso no envio que deixa os snaps fora de ordem. Eu também não gosto que eu tenho que jogar todo o fluxo antes que eu possa reproduzi-la novamente. Eu também notei que a calibração está fora do Instagram Stories e por isso, quando você escreve uma legenda na sua imagem, ela é cortada, diferente do Snapchat que já centraliza e depois você pode mexer com a legenda pra qualquer canto.

Snapchat é mais amigo do usuário, nesse sentido, mas também já utilizo ele a tempos. Assim, para a funcionalidade e diversão, as histórias no Snapchat são melhores agora.



As histórias no Instagram Stories são melhores para... 
- pessoas do Instagram que não te seguem no Snapchat;
- pessoas que não tem Snapchat. 
Então, tem potencial para atrair novos seguidores por ter uma amostra da sua personalidade.

Hoje em dia, são fatos pra contar, histórias para mostrar, e claramente o Snapchat e o Instagram tem a mesma forma. Você quer vender-se através de história Instagram por fornecendo o máximo de valor possível para o seu público. No Instagram, você quer vender fornecendo o máximo de valores possíveis para o seu público. Valores como educar, inspirar e entreter. 

Se você é alguém que ainda não estava convencido dos poderes do Snapchat, não se preocupe em criar uma conta agora, já que você pode fazer a mesma coisa no Instagram e é menos uma aplicativo para se preocupar.



Além disso, você provavelmente vai alcançar mais pessoas com o seu Instagram Stories do que você faria com o Snapchat. Ganhar seguidores no Snapchat é mais difícil, porque não tem nenhum outro jeito de "pegar" todos os seus seguidores atuais para encontrar estratégia, só com a pessoa adicionando pelo seu nome de usuário ou pelo seu QR Code.

Tem muita gente (digo muita mesmo) no Instagram que não tem Snapchat, mas tem Instagram, fazer um Instagram Stories é uma ótima maneira de se conectar em um nível pessoal com mais seguidores.



Para nós, blogueiras(os) que ainda estão confusos com essa coisa toda e não tem certeza para onde ir ou o que fazer, relaxe. 

Você está em um mundo digital que é um mundo com mais tendência a mudar, então você apenas tem que se adaptar se quiser "sobreviver".

Infelizmente, em vez dessa mudança tornar as coisas mais fáceis para nós, com o Instagram Stories, na verdade se tornou mais difícil, principalmente para aqueles que já tem Snapchat, porque agora estamos fazendo o dobro do trabalho, tendo que atualizar em ambas as plataformas. Isso também significa que estamos criando ainda mais conteúdo e isso pode ser chato para nós e nossos seguidores.

O melhor conselho que posso dar é:  manter suas opções abertas e testar ambas as histórias para ver qual funciona melhor para você. O objetivo é fazer com que o seu conteúdo fique na frente dos olhos de pessoas o melhor possível, para poder ir onde as pessoas estão indo também. Essa técnica deve ser aplicada a todos os aspectos do seu blog ou negócio. Você quer construir o conhecimento da sua marca e a melhor maneira de fazer isso é seguindo o que o seu seguidor/cliente/consumidor gosta também.

Agora, me conta aqui. Você prefere Snapchat ou Instagram Stories? Qual você acha mais fácil ou melhor se adequou? Comentem aqui! 

Perdida, de Carina Rissi

23 agosto, 2016


Oi, gente! Tudo bem com vocês? É a primeira vez que estou postando aqui no blog, então antes de começar a resenha eu queria me apresentar rapidinho!

Meu nome é Maria Clara – mas todo mundo só me chama de Clara – e eu sou libriana e carioca de alma irlandesa. Sou escritora e estudante de jornalismo, e amo ler de paixão <3 Por saber disso, a Thami me convidou pra dividir um pouco do meu amor com vocês. Óbvio que eu aceitei, né?

Essa semana eu li (ou melhor, devorei) o livro mais famoso da Carina Rissi, “Perdida”. Desde que eu conheci sua escrita, com “Procura-se um marido” (depois faço uma resenha dele pra vocês!), fiquei com vontade de pegar mais um pra ler! E eu nem imaginava o quanto ia me surpreender...

Sinopse: Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Sabe desenho animado, quando alguém tá cozinhando, e o cheiro da comida se transforma em uma fumacinha e seduz o personagem principal? A escrita da Carina Rissi é como essa fumacinha. Sua habilidade com as palavras é incrível: ela consegue atrair muito bem o leitor e sabe como tornar o texto gostoso de se ler. Comecei “Perdida” em uma noite e passei o dia seguinte inteiro durante o trabalho querendo voltar pra casa pra terminar!



O livro conta a história de Sofia Alonzo, uma jovem viciada em tecnologia e sem muitas felicidades em seus dias monótonos. Ela perdeu os pais em um acidente de carro, seu chefe é um pé no saco e a garota tem aversão a casamentos. Ela não só nunca se apaixonou, como também acredita que está muito bem sem namorado, obrigada.

Um dia, o celular da garota cai na privada e ela entra em desespero. Sofia corre para uma loja e conhece uma vendedora misteriosa que empurra para ela um aparelho “único” a preço de bagatela. Mas quando tenta ligá-lo, acaba sendo levada ao ano de 1830! E, pior! Ela não faz ideia de como sair de lá! A única coisa que sabe é que “está exatamente onde deveria estar” e só conseguirá voltar para o presente quando “encontrar aquilo que procura” – é o que conta a vendedora, de maneira enigmática.

Enquanto tenta lidar com essa confusão – e com o horror de se ver numa época na qual nem banheiro existia –, Sofia será acolhida pela família Clarke e, é claro, vai se encantar pelo jovem Ian (meu novo mozão).



Eu sou uma romântica incurável, gente, então é claro que me apaixonei pelo jeito fofo e educado de moço do século XIX do senhor Clarke, mas como estou aqui para ser sincera com vocês, vamos lá:

A Sofia me incomodava de vez em quando. Ela é uma personagem forte, independente e muito inteligente, então não fazia muito sentido pra mim algumas das trapalhadas dela. Ficou parecendo aquelas histórias estereotipadas de mocinha burra, o que não combina nada com a protagonista criada pela Carina.

Também me irritou, é claro, o tradicional “minha vida sem você não tem sentido”. A autora fez questão de mostrar que naquele passado Sofia tinha a vida que lhe faltava no presente. Ela tinha uma família. Pessoas importantes, que a acolheram e se preocupavam com ela. Mas, toda vez que a menina se afligia ao pensar em voltar, o discurso era todo “Ian, Ian, Ian”.

Por outro lado, uma coisa que me agradou muito foi ver o desenvolvimento do romance se dar de uma forma bem natural! Não foi o usual tesão à primeira vista; o amor deles surge de forma espontânea. Além disso, o Ian é um amor de pessoa. Muito fácil de se apaixonar! As cenas mais hots também não são nem um pouco forçadas e são uma delícia de ler (literalmente, né, amores!).



Mal terminei e já estou ansiosa pra ler a continuação, “Encontrada”! Super indico a leitura!

E aí, gente? Já conheciam o livro? Gostaram da resenha? Comentem aqui! E se tiverem algum título pra indicar, pode sugerir aqui no post também!

ESCRITO POR: Clara Alves
Like Paradise por Thami Sgalbiero. Logo por Rebeka.
Todos os direitos reservados © 2011-2016.
Tecnologia do Blogger.