“Como ter uma vida normal sendo louca”, de Camila Fremder e Jana Rosa

livro como ter uma vida normal sendo louca

Como eu percebi, vocês gostam é de resenhas né? Por isso já começo o ano com a primeira resenha desse livro “Como ter uma vida normal sendo louca”. Já tinha visto várias resenhas desse livro, mas a que mais me deu impulso na hora de comprar foi a resenha do blog Being Hellz. Então, hoje vim contar a minha opinião sobre o livro.

Sinopse: A autoajuda definitiva para todas as mulheres, de todas as idades e em todas as situações, Camila Fremder e Jana Rosa presenteiam as leitoras com dicas sobre as mais diversas situações do dia a dia, desde como se livrar de pessoas chatas em aviões, parecer intelectual, mesmo sem ser, até como dizer a um amigo que ele fede. Além disso, ainda ensina como se comportar na festa do encontro da turma da escola depois de muitos anos passados da formatura.

O livro tem um humor bem bom, mas vale deixar avisado que o livro foi publicado em 2013. Então, de 2013 para 2018, muita coisa mudou. Por isso é capaz de algumas coisas escritas no livro podem não ser tão engraçadas assim.

livro de cabeça pra baixo

É certo que o livro não é nenhum livro de autoajuda de fato. É um livro classificado em humor e ficção, então não é pra ser levado a sério de toda forma. As autoras trazem dicas engraçadas e comentários ácidos sobre situações banais como tatuagem esquisitas e o drama que pode ser chegar aos 25 anos e ser solteira.

ser solteira

A narrativa é rápida e as tiradas são simpáticas. É um livro que pode te acompanhar facilmente na correria do dia a dia pra descontrair.

Confesso que em alguns momentos achei o livro meio chatinho sim e, em alguns “ensinamentos”, me pareceu que ficou meio arrastado. Daí eu até pensava “Calma, eu que sou drama queen não faria um drama por isso”.

encontrar alguém

Então, se você tiver curiosidade de ler (como eu tive), leia. Alguns “ensinamentos” são bons pra ironizar ao invés de se lamentar.

E aí? Gostam de livros que puxam para esse humor ácido e irônico? Já leram esse livro? Comentem aqui!

Lembrando que é só a minha opinião. Dica: É bom consultar outras resenhas antes de fazer qualquer compra.

Thami Sgalbiero

Leonina, botafoguense, enrolada, confusa e distraída. Ama ver, ler e falar sobre moda (mesmo não sendo expert no assunto). Sonha em ser atriz, mas enquanto esse sonho não se realiza, fica apenas no blog mesmo.

23 thoughts on ““Como ter uma vida normal sendo louca”, de Camila Fremder e Jana Rosa

  1. Lívia Madeira

    ah faz muuuuuuuuuuuito tempo que eu tenho curiosidade com esse livro! adoro esse estilo debochado, de humor ácido, legal demais ver a resenha dele por aqui

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Então você vai gostar do livro. 😉

      Responder

  2. Pathy Guarnieri

    Thami, não conhecia esse livro, mas sabe que não animei tanto assim? Mas quem sabe dou uma chance a ele. xD

    Beijo!
    Cores do Vício

    Responder

  3. Emerson Garcia Affonso Vieira

    Gostei da sinceridade da resenha.
    Bom final de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Responder

  4. Jaynara Archanjo

    Ainda não tinha visto sobre ele. Achei o nome legal, mas acho que não é muito o tipo de livro que eu gosto. Ele é escrito e contos?

    Beijos!
    http://boas-depapo.blogspot.com

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Não, ele é tipo um autoajuda mesmo. Aí tem passo a passo com cada ensinamento e tal, haha! Mas não é pra ser levado a sério.

      Responder

  5. Marcela Miranda

    Já vi esse livro por aí e confesso que não sou lá de ler livros ácidos e engraçados, mas adorei a resenha. As fotos ficaram lindas.
    Beijos,

    http://lesjoursdemarcela.blogspot.com.br/

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Obrigada, Marcela! 😀

      Responder

  6. Thayse Stein

    Eu lembro que esse livro era febre e eu queria muito, mas depois fui esquecendo e agora que relembrei dele com a tua resenha, fiquei com vontade de ler 😀 Que legal essa tua foto segurando o livro, no sofá!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Sei bem como é isso. Ele tava uma febre, mas só comprei em 2016 e ler em 2017, tá tudo certo, hahaha! Obrigada, Thay!

      Responder

  7. Kaila Garcia

    Thami do céu, como eu ainda não conhecia esse livro? Adorei o contexto, super curiosa para ler! ❤

    http://www.kailagarcia.com

    Responder

  8. Luana Souza

    Esse livro está na minha listinha há séculos. Tenho muita vontade, pena que ainda não tive oportunidade. Hoje em dia posso dizer que gosto mais desse tom de humor mais ácido, então a probabilidade de eu gostar do livro é grande, mas só lendo também para ver.
    Beijos,
    https://blogluanices.blogspot.com.br/

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Então que bom que o livro está há séculos na lista né? Que aí agora se comprar pra ler, não vai ter arrependimento, haha!

      Responder

  9. Ana Beatriz

    Eu gosto de ler livros com crônicas mais rápidas, e com aquela ironia de leve. Mas é mais aquela pegada irônica e inteligente, sabe? Da Martha Medeiros, por exemplo, que é uma das minhas autoras brasileiras favoritas! Indico todos os livros dela.
    p.s: O nosso gosto musical é muuito parecido mesmo! Amo saber que você gostou da playlist. E amanhã sai o novo álbum da Camila, SOCORROOO!

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Nunca li nenhum livro da Martha Medeiros, mas já que está indicando. Tá na lista.

      P.s mesmo: saiu e eu ouvi, adorei essas batidas cubanas. Ela arrasou muito!

      Responder

  10. Marina

    Menina, eu nunca tinha lido de fato, sobre o que se tratava esse livro, mas já tinha visto a capa e tal, até dizia que era meu livro, porque eu sou louca. HAHAHAHA Mas acho que mesmo sendo de 2013, ainda vale a pena dá uma lida. Muita coisa muda, mas nem tudo, né?! Enfim, acho que é uma boa proposta, como você disse, pra descontrair um pouco da correria do dia a dia.
    beijos

    http://www.marinaalessandra.com

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Pois é, no caso desse livro nada muda em questão. O que falei de mudança é da nossa cabeça mesmo, que antigamente a gente achava algo normal e hoje em dia a gente para pra refletir e termina com um “Nossa, é mesmo, muito cruel isso aqui”.

      Responder

  11. Renato Almeida

    Olá, Thami. Tudo bem?
    Parece uma leitura bacana e divertida, hein? Mas devo confessar que não me chamou tanta atenção. Leria, porém não sei se gostaria tanto, sabe?

    Até mais!

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Sei bem, haha!

      Responder

  12. Natz Sodré

    ADORO as dicas da Hellz, e amei seu post Thami! Apesar de ter alguns momentos chatinhos em algumas páginas, como vc descreveu, em outras partes vale super a pena… Já quero ler, pra ontem hahaha beijokas 😉

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Também adoro as dicas da Hellz, haha! Obrigada, Natz! 🙂

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *