Perdi eu mesma

Senti a necessidade de fazer esse vídeo, porque sei que muitas pessoas não curtem ler, então não leem aqui o blog, e de toda forma eu queria e precisava fazer esse desabafo de uma forma que atingisse as pessoas que me conhecem pessoalmente. Porém, fiz também para você que se identifica nessa situação e pensa que só acontece com você. Ei, você não está sozinha(o)! Eu também passei por isso e vamos superar juntas(os), ok? Ok. Então, pra entender melhor, dá o play!

Pra quem acompanha o blog, já deve ter visto esse post aqui, mas pra quem não viu, vale a pena dar uma lida pra entender ainda mais o meu desabafo.

Eu poderia guardar isso pra mim? Sim, mas sei o quanto isso iria continuar me corroendo até eu não aguentar mais. Então, confesso que depois de assistir a série 13 Reasons Why, tive um pulo de coragem pra fazer esse vídeo e contar tudo o que passei especificamente naquele momento e o quanto isso me afetou e ainda me afeta hoje em dia. Pra poupar minhas explicações quando perguntarem sobre, agora é só mandar o link pro vídeo. 😛

É importante gravar o número 141 na sua agenda e na sua cabeça, pois esse é o número do Centro de Valorização da Vida que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail, chat e Skype 24 horas todos os dias. Então, quando você sentir sozinha(o) e não tiver ninguém disponível pra você desabafar no momento, não hesite em entrar em contato com o CVV.

Não minimize seus problemas. Sua vida é importante!

AH! E claro, se precisar conversar, bater um papo sobre a vida, ou até mesmo pra jogar conversa fora. To aqui no Facebook, no Twitter principalmente e no Instagram também.

Thami Sgalbiero

Leonina, botafoguense, enrolada, confusa e distraída. Ama ver, ler e falar sobre moda (mesmo não sendo expert no assunto). Sonha em ser atriz, mas enquanto esse sonho não se realiza, fica apenas no blog mesmo.

20 thoughts on “Perdi eu mesma

  1. Debora Dahl

    Thami, o que dizer desse video? Primeiro, parabens pela sua coragem de compartilhar tudo isso. Admiro muito voce ainda ser super expansiva no video, mesmo sendo diferente na vida real. Eu que so te conheco por aqui, sempre achei q vc fosse super extrovertida. Puxa, que tristeza tudo isso que vc passou! Esse pessoal foi muito cruel com vc e eu sinto muito, vc nao merecia isso e ngm merece. Eu ja mudei de escola muitas vezes e experimentei um pouquinho de como e ficar sempre sozinha, se esconder na biblioteca ou no banheiro na hora do intervalo.. A gente tem q demonstrar mais amor. Saiba que tem muita gente que gosta de vc e principalmente tem um Deus que te ama muito. Eu espero que vc consiga superar tudo isso, e saiba que com certeza vc esta ajudando muita gente ao compartilhar esse video. Boa Pascoa pra vc 🙂
    Bjs

    http://www.deboradahl.com

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Obrigada, Debora! Verdade, ninguém merece passar por isso, nem a pior pessoa do mundo. Todos merecem paz e respeito. Nossa, eu fazia muio isso no intervalo, ia lanchar dentro do banheiro, porque não queria ficar no mesmo ambiente que eles 🙁 Hoje em dia vejo uma pessoa sozinha em um ambiente cheio de gente, me vejo naquela pessoa e tento de todas as formas me aproximar, nem que seja pra falar indiretamente, sabe? Só ficar perto e falar alguma coisa que faça essa pessoa rir, já me deixa melhor. Sim, Deus me ama e muito, essa é a única certeza que tenho. 🙂 Muito obrigada!

      Responder

  2. Lívia Madeira

    acho que mts pessoas, mts vezes passa por situações dificeis assim em que acham que nao vale mais a pena, eu ainda quero mt ver 13 reasons why!

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Veja essa série se tiver a cabeça no lugar, porque a série é bem pesada mesmo. Por isso não fico indicando muito.

      Responder

  3. Tamara Mansur

    Olaa! Tudo bem?
    Poxa, fiquei triste com esse vídeo… a gente sabe que as pessoas podem ser muito cruéis, mas assistir esse seu relato me deixou muito triste, ainda mais por identificar algumas dessas coisas na minha própria vida. E admiro muito a sua coragem de vir aqui, gravar e postar aqui! Isso já mostra o quanto você é forte e espero que seja sempre assim com tudo na sua vida! Sempre tive a impressão de você ser tão extrovertida e descontraída e nunca nuncaa imaginaria que passou por isso… só te conheço por aqui, mas adoro seus vídeos e te desejo o melhor!
    Beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Obrigada, Tamara! A coragem me veio porque eu precisava desabafar, tirar esse peso das minhas costas, sabe? Agora eu espero que eu fique realmente mais extrovertida e descontraída como demonstro nos vídeos, porque essa sou eu.

      Responder

  4. Duda Oliveira

    Confesso que no começo essa série não me agradou muito, eu pensava coisas como “Quem tem que assistir uma serie dessas pra só ai aprender a tratar uma pessoa bem é muito burro” ou “Ela se mata e manda fita pras pessoas pra ela se sentirem culpadas e se matarem também” mas agora eu vejo como ela libertou as pessoas que precisavam de coragem pra desabafar.

    Adorei o video e o post.

    entreosmeusabracos.blogspot.com

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Obrigada, Duda! É, a série desencadeia várias atitudes diferentes, depende da pessoa que está assistindo.

      Responder

  5. Ariadne Lomazzi

    Nossa, amei seu vídeo e me identifiquei HORRORES, escola nova já é ruim, ainda mais quando não tem nada haver com a gente :(. Você me parece ser uma pessoa tão legal, de verdade, não sei como conseguiram fazer isso com você, mas enfim, gente babaca tem em todo lugar. Eu também sou muito tímida, mas já nasci assim, não sou como você que ficou com o tempo, e ser tímida é um saco apesar das pessoas acharem fofo. Beijos minha linda!!!

    https://sejaumunicornio.blogspot.com.br/

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      SIM! Mas naquela idade eu achava super legal escola nova, porque não trocava muito de escola, então não era acostumada com isso. É, muita gente acha fofo uma pessoa ser tímida e quando falam isso em voz alta fica uma situação pior ainda né? Concordo, tem gente babaca em todo lugar 🙁

      Responder

  6. Duane

    Thami, eu já sabia partes dessa história por conta de alguns posts e coisas que você já tinha falado em outros vídeos, mas esse vídeo me fez perceber que a situação foi mais tensa do que eu imaginava. Agora que fui entender de verdade aquele seu post sobre ser uma pessoa fechada. Também tive uma experiência parecida com a sua na quarta série, quando fui ouvinte em uma escola particular, cheguei até a apanhar de uma menina. A amiga da garota que me bateu era minha “amiga”, só que escondido, quando ninguém estava olhando. Ela inclusive foi numa festinha de aniversário minha, e tipo, foi bem simples, na garagem de casa mesmo, com bolinho caseiro e tal, e a menina nem comeu o bolo. Ela tava com nojo de tudo, era visível que ela tinha nojo de pobre, o que é a coisa mais ridícula do mundo, vamos combinar. Depois eu estudei os dois anos finais do ensino fundamental em outra escola particular, e eu, pra sofrer menos, acabei entrando na onda, porque não aguentava mais as pessoas zoando meu cabelo, zoando os meus pelos do suvaco, enfim. O que eu tô tentando te dizer é que você não tá sozinha, sério. Pessoas bacanudas super sofrem em escolas particulares porque geralmente o povo dessas instituições é muito sem noção, muito fora da realidade. Essas pessoas não sabem o que é dar valor nas coisas e em quem corre do seu lado. Vale lembrar que eu também sofri um bullying do caralho na sexta série, e foi numa escola pública mesmo. Os meninos me chamavam de feia e inclusive uma garota veio me falar que eu tinha que usar calcinha fio dental porque senão ficava com “quatro bundas” e aí ninguém ia querer ficar comigo. Até hoje puxo a calcinha pra não ficar com “quatro bundas”. Outra coisa: o que você sofreu é bullying sim, e você não tem que se sentir otária porque isso te afetou. Não tem como não afetar. E não tem como eu te dizer que tem como você voltar a ser a “Thami de antes” porque não tem. Mas felizmente tem como você ressignificar essa dor e crescer, finalmente sair do inferno que esses babacas causaram na sua vida. Tô te escrevendo essa mensagem pra te dizer que algumas coisas mudaram e vão continuar mudadas por conta do que você sofreu (tipo eu e o lance da calcinha), mas outras podem mudar pra melhor se todo dia você parar pra refletir sobre isso, refletir de verdade, sabe? Perguntar pra si mesma coisas do tipo “porque as pessoas me ignorarem me afetou?” e não aceitar a primeira resposta. Depois você tem que se perguntar o porquê mais umas cinco vezes. Vai doer? Vai, e muito. Mas é bom porque depois passa. Se você não faz isso esse sentimento vai ficar marinando dentro do peito. E eu sei que você é uma pessoa maravilhosa. Não é só você que merece mostrar seu verdadeiro eu pra gente. A gente também merece te conhecer de verdade. Força, Thami! Eu sei que você vai conseguir <3

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      É a coisa mais ridículo do mundo esse povo que fala “Ai, tenho nojo de pobre” nossa, que falta de amor. Ah isso da calcinha até minha mãe fala, mas não fala pra eu usar fio dental, só fala pra eu ajeitar a calcinha pra valorizar a bunda, sabe? Hahaha! Tipo, pela internet eu consigo ser eu de verdade, pessoalmente é que eu fico meio retraída e só me solto se me sentir confortável com as pessoas que estiverem comigo, sabe? No meu estágio foi assim, eu fui me abrir mais depois que me senti mais confortável com o pessoal de lá e me sentia bem em estar com eles, aí eles que me deram esse toque de que eu era muito legal pra ficar me escondendo, isso também foi mais um ponto para eu tomar coragem e gravar esse vídeo. Muito obrigada por sempre estar aqui, Duane! <3 E pode contar comigo pra tudo também. 😉

      Responder

  7. Laura

    Oi, Thami! Não conhecia a sua história e estou com o coração apertado por você, minha vontade é te dar um abraço bem apertado 🙁 Sinto muito por tudo que você passou e fico muito triste em saber que varias outras pessoas ainda vão passar por isso. Muita força e coragem! Você é incrível. Nunca se esqueça disso!

    somehowme.blogspot.com.br

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Adoro abraços, Laura! <3 Muito obrigada!

      Responder

  8. Sté Maciel

    Caramba, Thai, sinceramente eu não entendo como alguém consegue ser assim e julgar tanto. Mas eu te entendo, sabe? Eu mudei de colégio duas vezes e odiei.
    Cê é uma pessoa maravilhosa, eu adoro os teus vídeos e dou muita risada! Gostaria muito de ser sua amiga na real, porque você é divertida e toda porra louca! E sim, você é linda. Eu espero que você não passe por nada disso novamente!
    <3
    Beijão, mariasabetudo

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Eu, graças a Deus, nunca fui de ficar trocando de colégio sempre, então por isso senti essa “porrada”, sabe? Muito obrigada, Sté! <3

      Responder

  9. Aline Silveira

    Talvez no vídeo tu consiga se soltar, pq quem vier assistir, veio pq quis, pq de alguma forma se interessa pelo que tu tem a dizer. Já fora dele, com pessoas que não são tão intimas pode parecer que está atrapalhando ou incomodando alguém. Ao menos é assim que eu me sinto.

    http://www.cupidobrega.com.br
    Canal no YouTube

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Sim, é exatamente! Porque as pessoas que “caem” sem querer no vídeo, tem a opção de fechar né? Então de toda forma não é grosseiro, pessoalmente é que as coisas são diferentes.

      Responder

  10. Simone Benvindo

    Chorei. Parabéns pela sua coragem em dizer tudo isso. Fui ouvindo você falando e lembrando de coisas não muito diferentes que aconteceu comigo. O que mais me emocionou foi você falando sobre suicídio, muita gente fala que é besteira mas não é. Eu era super animada quando criança, hoje sou toda retraída, te entendo perfeitamente. No meu caso não foi só bullying, mas também violência doméstica. Eu sou medrosa demais, quieta e sempre que da algo errado eu quero morrer, é tão forte… Quando isso acontece eu tento rezar, converso com Deus. Porque no fundo eu não quero morrer, só quero me livrar da dor. E fica mais intenso quando eu lembro de tudo o que aconteceu… Eu acho que consigo superar um pouco a cada dia, porque graças a Deus eu tenho pessoas que me amam ao meu lado e o blog é meu maior escape. Consigo desabafar, conhecer pessoas legais…
    Por favor me diz que você vai no EBSA, preciso te abraçar. <3

    Responder

    1. Thami Sgalbiero

      Depressão e suicídio não é brincadeira, não é drama. Sim, o blog também é meu maior escape, por isso amo tudo isso aqui <3 Nunca fui nesse encontro, Si 😮 To procurando mais informações sobre esse evento. Adoro abraços <3

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *